Categorias

Bate-papo VW Virtus 1.0 200 TSi Highline - 2018
8 set

Bate-papo VW Virtus 1.0 200 TSi Highline - 2018

A linha do Virtus (com suas outras variantes além da Highline) é dividida em três versões, sendo que apenas a versão mais barata é equipada com o motor 1.6 de 110/117cv com câmbio manual de cinco marchas e depois sobe para o Virtus equipado com transmissão automática de seis velocidades.

Essa versão tem dois pacotes opcionais: o Safety Pack e adiciona assistente para partida em rampa, controle eletrônico de estabilidade (ESC), controle de tração (ASR) e bloqueio eletrônico do diferencial (EDS), e o Interatividade, que agrega sensores de estacionamento traseiros, espelhos elétricos com função tilt down no lado direito, rodas de liga leve aro 15 e Composition Touch.

As outras duas versões do Virtus (Comfortline e Highline) vem com o propulsor 1.0 turbo de 3 cilindros, bem mais moderno e divertido.

Ele rende 115/128 cv e 20,4 kgfm de torque (ou 200 Nm, o que gerou a nomenclatura 200 TSI), e tem transmissão automática de seis velocidades apenas.

A opção intermediária conta com três pacotes opcionais, sendo que um deles tem apenas as rodas de liga leve aro 16.

Os outros dois, chamados de Tech I e Tech II, adicionam itens como abertura das portas e partida sem chave, sensores de estacionamento dianteiros, piloto automático, sensor de chuva e crepuscular, volante multifuncional com shifts paddles, ar-condicionado digital, câmera de ré e outros.

Finalmente, a versão topo de linha Highline vem com todos os opcionais, além de pintura metálica.

A lista inclui revestimento em couro sintético nos bancos e portas e rodas de liga leve aro 17, além de um terceiro pacote chamado Tech High, que tem como destaques comando de voz, sistema de navegação, central multimídia de 8 polegadas Discover Media e o excelente painel digital.

A impressão inicial ao dirigir o Virtus Highline é muito boa. O interior é interessante, pecando apenas na qualidade do acabamento.

No interior, algo que ajuda a minimizar o acabamento é o painel digital. Ao lado da central multimídia de 8 polegadas, o conjunto dá um ar futurista, com todas as funções do carro ao alcance das mãos.

Se você está acostumado com sedãs maiores (e, consequentemente, motores maiores), saiba que o propulsor 1.0 turbo dá conta do recado, e ele faz isso com muita tranquilidade e mais economia.

É claro que ao pisar fundo você não vai grudar no banco, nem mesmo ter aquele desempenho super interessante que este motor entrega no Up, mas pelo menos o desempenho é igual (ou até levemente superior) ao visto em sedãs maiores, que são mais pesados.

A retomada do Virtus Highline também agrada muito. Ele leva cerca de 7,4 segundos para ir de 80 km/h a 120 km/h, uma marca que pode ser considerada como muito boa pelo tamanho de seu motor.

E se a opção for por uma viagem mais tranquila, o piloto automático cumpre bem seu papel. Ele é fácil de manusear e não demora para retomar a velocidade programada.

E o que dizer do conforto e espaço interno?

Todo o espaço interno do Virtus agrada muito. A altura do teto é muito boa, mesmo para pessoas mais altas.  Mesmo com os bancos dianteiros bem recuados, os passageiros de trás continuam viajando tranquilamente, sem encostar os joelhos no banco. Esse espaço veio graças ao generoso entre-eixos do Virtus Highline, que iguala os 2.651 mm do irmão maior Jetta.

Apesar disso, o espaço lateral entrega que o modelo é um sedã compacto (3 adultos viajam um pouco apertados) e o túnel central é alto.

Alem disso temos um porta-malas de 521 litros.

Outro aspecto que vale a pena citar no espaço do Virtus Highline é em relação aos seus porta-objetos, sempre bem localizados e espaçosos.

No meio dos bancos dianteiros, por exemplo, temos um apoio de braço que pode ter sua tampa posicionada até 10 cm para a frente, revelando um porta moedas. Nas portas, os espaços levam até pequenas garrafas.

No console central existem dois porta-copos e outro porta-objetos menor, enquanto que à frente da alavanca do câmbio a VW colocou um porta-treco com textura antiderrapante.

Dentro dele você ainda encontrará uma das três entradas USB presentes no Virtus Highline, sendo que as outras estão no suporte de celular e abaixo da saída do ar-condicionado para os ocupantes traseiros.

Não é comum ver, pelo menos nesse segmento, uma entrada USB para os passageiros traseiros, bem como uma saída de ar-condicionado com controle de intensidade.

Além disso, o Virtus Highline oferece luzes de leitura individuais (posicionadas no meio), Isofix e Top Tether.

 

 

VOLTAR AO INÍCIO